Sunday, July 21, 2013

15, 30, 60... Chega o Jazz em Agosto 2013!

Estamos a menos de 15 dias do arranque da edição que assinala os 30 anos do festival  Jazz em Agosto, em ano de celebração global de John Zorn aos 60.

As contas parecem absurdas mas fomos empurrados pela simples coincidência dos números. Sublinhamos o que é verdadeiramente importante: o Jazz em Agosto completa 3 décadas e faz festa conseguindo entrar na agenda apertada dos 60 anos de John Zorn.

2013 é, assim, ano de celebração. E esta pode ser a palavra que melhor descreve o que o Jazz em Agosto alcançou e continua a fazer na actualidade. Celebração da criatividade, palco para apresentação das múltiplas linguagens onde o Jazz rompedor se move, num percurso que ao longo de 3 décadas colocou Lisboa no mapa e proporcionou ao público português contacto com as forças vivas de uma música em constante mutação.

Celebrar o 60º aniversário de John Zorn na edição 30 do JeA é uma feliz coincidência. Zorn é, ele próprio, o pilar que sustenta um enorme edifício que alberga múltiplas facções da música que o público do JeA aprendeu a conhecer.

John Zorn at Jazz em Agosto 2008


Saxofonista frenético, compositor exímio, produtor camaleónico, editor, mas sobretudo génio criativo, John Zorn regressa ao Jazz em Agosto com 3 dos vários projectos que escolheu para assinar os seus 60 anos. E ao maestro junta-se um naipe impressionante de músicos que o têm acompanhado em muitas das aventuras das últimas décadas: Ikue Mori, Marc Ribot, Jamie Saft, Trevor Dunn, Kenny Wollesen, Joey Baron e Cyro Baptista. 

Celebrar não é sinónimo de remoer o passado e o cartaz da edição 30 do JeA é prova disso mesmo. Depois das 3 noites inaugurais sob o signo Zorn, The Dreamers, Essential Cinema e Electric Masada, 3 vectores das múltiplas facetas actuais do compositor Nova Iorquino, o festival continua com uma semana plena de propostas que ajudarão a rasgar horizontes. Muitos músicos a revisitar um palco que já conhecem, com um passado que ajudou a justificar a história do Jazz Criativo, mas cuja originalidade e audácia presente, não deixarão de surpreender.

Peter Evans, Anthony Braxton, Mary Halvorson, Ingrid Laubrock, Mats Gustafsson, Terrie Ex, Paal Nielssen-Love, Pharoah Sanders ou Rob Mazurek, entre muitos outros, nomes que preenchem um programa que ficará na história do JeA.

Nove noites com outros tantos dias preenchidos por um programa paralelo, em que destacamos a exibição integral do documentário aTensãoJazz, da autoria de Rui Neves, programador do Jazz em Agosto, com realização de Paulo Seabra, e ainda dois concertos históricos do Festival, do arquivo da RTP, Sun Ra Arkestra em 1985 e o World Saxophone Quartet em 1987.

30 Anos de Jazz em Agosto, uma etapa que se completa, queremos acreditar. Festeja-se o passado e celebra-se o presente desta música viva acreditando num longo futuro para o Festival da Fundação Calouste Gulbenkian.

O convite é para que mergulhem na programação detalhada do JeA 2013. Corram riscos, atrevam-se. Não ficarão desiludidos.

Fire!


No comments: