Tuesday, December 13, 2005

Hanjo



O ciclo PAISAGENS DO TEATRO CONTEMPORÂNEO produzido pela Culturgest, estreia em Portugal no próximo dia 16 a ópera Hanjo de Toshio Hosokawa. Partindo da adaptação do escritor japonês Yukio Mishima de uma peça de teatro Nô do século XIII, Hosokawa monta num único acto (com seis cenas) um universo musical feito de encontros subtis entre o Oriente e o Ocidente.

Nascido em Hiroshima em 1955, Toshio Hosokawa estudou Piano e Composição em Tóquio. Em 1976, fixou-se em Berlim para estudar Composição com Isang Yun, Piano com Rolf Kuhnert e Análise com Witold Szaloneck na Hochschule der Künste. As suas obras foram alvo de inúmeros prémios, destacando-se várias interpretações das mesmas em importantes festivais de música internacionais. Dirige, desde 1989, um festival e a disciplina de música contemporânea no Sul do Japão.

Hanjo tem direcção musical de João Paulo Santos e encenação de Anne Teresa De Keersmaeker, a coreógrafa Belga que repetidas vezes visitou Portugal com a sua companhia Rosas, tendo já coreografado para a Companhia Nacional de Bailado.

Quem se lembra de Bitches Brew, apresentado no Outono de 2004 no CCB, improviso a partir do célebre registo de Miles Davis? Ou do solo absoluto da própria Anne Teresa em Lisboa, Évora, Viseu e Porto, suportado pela limpidez da música de Joan Baez? Once ! (Maria João Caetano no DN, em Out. de 2004 )

Hanjo
,

16 de Dezembro, 21h30 ; 18 de Dezembro, 17h00
Culturgest - Lisboa