Thursday, May 21, 2009

Morreu João Bénard da Costa

" Quando as pessoas falam em morte do cinema, e mesmo que se fale das salas às moscas, isso pode nao ter qualquer espécie de relevância; quando muito pode ter morrido ou vir a acabar, é natural, uma forma de fruição de um espectáculo que foi prática corrente, digamos, entre cinquenta, sessenta ou setenta anos deste século. Essa pode ficar reservada para museu, pare recriação de condições, tal como hoje nós podemos ir ver outra vez ao museu como é que um espectador do século XVIII OU XIX via a lanterna mágica ou o teatro de sombras chinês. Agora quanto a todo o princípio que levou à perspectiva , ao teatro de sombras, à imagem reversível, à imagem em movimento e à sua fixação na película ou noutros suportes, é evidente que estamos apenas na pré-préhistória das possibilidades deste tipo de linguagem, outro capítulo e sempre um capítulo de evolução das artes representativas, figurativas ou não, na história da humanidade. Ou seja, tudo o que pode vir a acontecer é do inominável ainda para nós e pode tornar tão absurda a nossa expressão de morte do cinema como qualquer juízo se arrisca a sê-lo, contradito pelos factos futuros." João Benard da Costa, in SENSO #1, Revista de Estudos Fílmicos, Outubro de 1995 [Sala de Estudos Cinemátográficos da Faculdade de Letras de Universidade de Coimbra]

Morreu esta manhã aos 74 anos, João Bénard da Costa, o Sr. Cinema, o Sr. História e Filosofia, Literatura e todas as outras artes. O Homem que "representou para muita gente toda uma nova possibilidade de ver cinema, e dentro dele a infinita possibilidade humana." O Homem que via e não se cansava de dar e ensinar a ver. João Bénard da Costa abandonou o plano que nos mantém nesta vida, mas as marcas que deixou nesta nossa geração serão difíceis de apagar. É um capítulo pequenino da história de Portugal que se encerra, mas continua tudo em aberto, em suspense, até que novos factos ajudem a perceber um pouco mais do capítulo de amanhã, hoje começado.

Deixamo-lo com o Sr. Kane. O Sr. Orson Welles a apresentar um dos seus filmes "da vida". Esperamos encontrá-lo bem instalado na sua Casa Encantada, Sr. Bénard. Até sempre.

João Benárd da Costa, 7 de Fevereiro de 1935, 21 de Maio de 2009.




Nota: O Jornal Público prestou uma homenagem a João Bénard da Costa com um dos seus legados mais importantes. As suas palavras...

No comments: